O impacto da Cultura Maker no ensino superior

Turma de Arquitetura do IFMG Santa Luzia em visita ao FAZ

Turma de Arquitetura do IFMG Santa Luzia em visita ao FAZ

Durante as últimas décadas, o ensino médio e superior se afastou progressivamente do ‘fazer’, priorizando o conhecimento teórico em detrimento do conhecimento prático. O foco na teoria facilitou a massificação do ensino superior, possibilitando acesso à universidade para muitas pessoas que antes não teriam essa possibilidade. Porém, a falta de conhecimento prático significa que o recém formado nem sempre consegue aplicar toda teoria aprendida durante o curso, o que muitas vezes acaba impactando na sua entrada no mercado de trabalho.

Palestra sobre Fabricação Digital e Indústria 4.0 para alunos do curso de Ciência da Computação da FUMEC

Nos últimos anos, diversas instituições de ensino superior tem anunciado a criação de FabLabs – laboratórios de prototipação e fabricação digital que fazem parte da rede mundial criada pelo MIT. É um movimento que vem em um ótimo momento. O interesse dos alunos pelo assunto é muito grande. O mercado de trabalho está passando por um momento de transformação; não só as empresas começam a valorizar mais a capacidade de materializar idéias, como também o crescimento do empreendedorismo como opção para jovens recém formados através das startups, muitas vezes criadas ainda dentro das próprias universidades. Neste cenário, é muito importante que o aluno tenha contato com as tecnologias de fabricação digital, e que aprenda mais sobre o processo de prototipação. Esse conhecimento é uma vantagem competitiva importante onde a capacidade de inovação contínua é a única constante.

 

By | 2017-10-03T12:26:53+00:00 outubro 3rd, 2017|mundo maker, Uncategorized|Comentários desativados em O impacto da Cultura Maker no ensino superior