O ‘makerspace’ e a comunidade

Uma das principais características dos espaços ‘maker’ modernos é a sua preocupação em manter um canal sempre aberto com a comunidade. Mais do que uma oficina, laboratório de tecnologia ou espaço de trabalho, um makerspace é um ponto de referência para uma comunidade. É onde as pessoas podem ir para buscar informações, interagir com outros fazedores, e aprender mais sobre o assunto.

Minha primeira visita a um makerspace (em fevereiro  de 2015)  ocorreu meio por acaso, sem agendamento prévio e sem custo. Estava em viagem a trabalho para visitar um fornecedor de equipamentos de telecomunicações e tirei um dia de folga. Pedi a um amigo indicações de oficinas com perfil ‘hacker’, e a primeira indicação da lista era o Techshop, bem no centro de San José. O local fica aberto para visitas a qualquer hora, qualquer dia da semana. Me apresentei na recepção, onde já estava uma família com uma criança interessada em conhecer o local. Aguardamos que um monitor pudesse nos acompanhar. Pude conhecer todo espaço e algumas das pessoas que cuidam do local.
Na minha segunda visita, em abril de 2015, vi a chegada de um grupo de mulheres, bem longe do estereótipo dos ‘nerds’ de carteirinha. E não vieram só para visitar, pois aproveitaram a visita para fazer uma oficina de solda, montando placas de circuitos eletrônicos. Muitas delas nunca imaginaram fazer isso na vida, mas estavam lá praticando suas habilidades. Quantas não terão interesse de voltar, ou de comentar com alguém sobre a experiência?

Ainda durante essa estadia vi outros eventos comunitários, incluindo alguns de grande porte. Um grupo de estudantes fechou o espaço da oficina central para fazer uma batalha de robôs, usando as ferramentas disponibilizadas pelo local. O nível de entusiasmo é visível. Muitos desses visitantes são jovens ainda e estão em pleno processo de formação. No mercado de trabalho que espera esses futuros profissionais, a capacidade de realizar, de fazer coisas, poderá ser um diferencial fundamental. Eles estão se preparando. E nós?

Comecei minha jornada maker interessado nas minhas próprias idéias e nas ferramentas. Terminei minha viagem ao Techshop convencido do contrário: o makerspace é feito de pessoas, não de máquinas.

By | 2016-12-14T16:24:44+00:00 maio 14th, 2016|mundo maker, Uncategorized|Comentários desativados em O ‘makerspace’ e a comunidade